Road Trip - SMaLL Trio

SMaLL Trio

Road Trip

*Na compra do CD, Vinil, K7 ou VHS receberá imediatamente a versão MP3
TRACKLIST | DOWNLOADS
Play Previews (1:30)PLAYPreço
01 Road Trip
0.90€
02 My Funny Valentine
0.90€
03 Winter Drops
0.90€
04 Minute
0.90€
05 Isaura
0.90€
06 SMaLL Tune
0.90€
07 Message in a Bottle
0.90€
08 Song B
0.90€
E do acrónimo se fez o nome, SMaLL, Salcedo, Minneman and Leandro Leonet. "Road Trip" é o disco de estreia do trio portuense, 8 temas em que as suas hábeis mãos viajam fulgurantes de delicadeza no chamado jazz-está-de-chuva, vertente reconhecida por converter os mais acérrimos veranistas, em amantes do mais cruel Abril águas mil. Em época de escassez de recursos (e de índios) é bom que alguém domine a linguagem dos deuses e consiga, sem recorrer à dança, fazer-nos amar a chuva.
Reviews
22 Ago 2012 Revista Sábado
Nos oito temas apresentados, as performances do grupo portuense revelam empenho e leveza processual, e a moderação instrumental e o swing não colidem. Dentro das soluções exibidas, destacam-se a alusão ao piano-bar da faixa-título, a aura de mistério em 'Isaura', a cinematografia de 'SMaLL Tune' e a versatilidade na inflexão pop de 'Message in a Bottle', dos Police. Outros aspectos resultam do contraste entre o classicismo e faixas mais timbradas, como 'Song B'.
Pedro Salgado
01 Ago 2012 Time Out Lisboa
A música enquadra-se, em termos latos, no movimento de renovação do trio com piano pós-Brad Mehldau e mistura composições originais com um standard - um 'My Funny Valentine' a que não falta originalidade - e uma canção pop - 'Message in a Bottle', dos Police, que cresce até proporções épicas. 'Song B' é dedicada a Esbjorn Svensson (outro vulto que contribui para renovar o formato), mas não decalca a estética dos E.S.T.
Uma adição ao lote de bons discos de trio com piano nacionais de 2012.
José Carlos Fernandes
27 Jul 2012 Ípsilon
Num registo easy e swingante que evoca tanto de Brad Mehldau e Esbjorn Svensson como de Norah Jones, Diana Krall ou mesmo Stacey Kent, há algo de misterioso e surreal, como se o trio estivesse permanentemente a acompanhar uma voz invisível. Há no entanto, algo mais por detrás destes oito temas de suavidade e contenção instrumental. Algo que poderá ser lido nas belíssimas imagens de Inês D'Orey que acompanham o disco e que terá a sua inspiração de origem no cool jazz, movimento dos anos 50 e 60 que marcou a obra de artistas como Miles Davis, Chet Baker, Lennie Tristano ou Bill Evans. Sendo verdade que no som de Road Trip a vertente nostálgica é anulada de forma eficaz por uma reactualização engenhosa dos princípios do cool, processo a que se associa uma subtil vibração pop, nada óbvia (conferir na excelente versão de Message in a Bottle), fica no ar a sensação de que será esta a semente para algo de novo a surgir na fascinante e fervilhante cena jazz do norte do país. Destaque ainda para Song B, tema vibrante, de tonalidades pós-bop, que encerra da melhor forma este Road Trip.
Rodrigo Amado
15 Mai 2012 Jornal I
SMaLL Trio, claro, o nome fica-lhes bem, mas que isto é tudo bem maior que o nome é mais que frase fácil. João Salcedo no piano, Carl Minnemann no contrabaixo e Leandro Leonet na bateria. Feito, arrumado, não se chegue aqui mais ninguém que isso é capaz de gerar confusão. E esta que aqui se ouve é da saudável, não da previsível - isso seria um enorme desmancha-prazeres. Onde um se atira de cabeça vêm os outros de seguida, cada um para o seu lado mas seguros de que vai tudo pelo caminho certo. E vai, pois. "Road Trip" é outra dupla de palavras que lhes fica bem. Decidir na hora se este é o sítio certo ou se é aquele o melhor caminho. Tão nrevoso-miudinho século XXI como temperado a 50s quase 60s de ponderação nascida na cave. Coisa clubística, da intimidade de copos sem grande conversa mas a lançar conversas. Sem problema, dá para todos: planeia-se o jazz dos assuntos e há de haver espaço para a conversa improvisada.
Outros albúns