Mc Jihad - Mc Jihad

Mc Jihad

Mc Jihad

*Na compra do CD, Vinil, K7 ou VHS receberá imediatamente a versão MP3
TRACKLIST | DOWNLOADS
Play Previews (1:30)PLAYPreço
01 Intro Pó Atómico
0.90€
02 Criolo
0.90€
03 Horrors
0.90€
04 Interlúdio Colossal
0.90€
05 O Alfaiate
0.90€
06 Blue Helmet
0.90€
07 Where Are You Going
0.90€
08 Interlúdio Brutal
0.90€
09 Shut Up And Dance
0.90€
10 The Litlle People That I Know
0.90€
11 Reseaux Kabile
0.90€
12 Conclusão Nenhuma
0.90€
Criado por João Roquette (Preto), Mc Jihad promove uma análise despreocupada da dialéctica terrorismo-anti-terrorismo. Os dois lados da questão são atacados sem misericórdia por acordos lunáticos, beats traumáticos, e letras inspiradas em pleno clima de guerra. O disco conta com a participação de PZ Pimenta, Kalaf, Beatrice Brown, Zé Nando Pimenta entre outros.
Uma bomba feita aqui em casa!
Reviews
28 Out 2010 A Trompa
Homem de vários alter-egos, entre eles Precyz e Preto, João Roquette é também o cérebro de MC Jihad; mais um produto a sair da fábrica de sons da portuense  Meifumado.
O que se ouve, é um manifesto sonoro de MC Jihad e amigos, construído com base numa sonoridade alternativa pacificamente bombardeada por beats movediços e minada pela expressividade da palavra.
Longe do abstraccionismo de registos anteriores, sobressai algo de esquizóide no trabalho de composição, nos arranjos, quase sempre pintalgado por uma diversificação estética  quase incatalogável. E isso é bom.
Uma boa experiência; mas sem belicismos.
Rui Dinis
14 Ago 2010 Expresso: Actual
Faltava, ainda, ver compatriotas a brincar com o fogo. Gente capaz, por exemplo, de se identificar de forma menos própria para espíritos mais sensíveis, de fazer contracenar Intro Pó Atómico, Horrors e Interlúdio Brutal com O Alfaiate e Shut Up and Dance, de - saudavelmente, diga-se - rematar os trabalhos com Conclusão Nenhuma e, sobretudo, de anunciar a iniciativa como "uma bomba feita em casa. Uma energia guiada pela invenção instrumental e orquestral incute singularidade a cada peça e procura dar asas a uma escrita de autor amante do risco. E será isso - e não a avaliação do peso de rock, funk, jazz, ambientalismo e elemento aleatório ou a regularidade do desenlace - que conta para o reconhecimento de um passo em frente numa cultura urbana (ainda) deficitária na expressão da sua contemporaneidade.
Ricardo Saló
07 Jun 2010 Mundo Universitário
O fim do Pacto de Varsóvia, foi também o fim da incómoda Guerra-Fria e abriram-se as portas para uma nova guerra, a Guerra Quente. Mc Jíhad é o primeiro combatente desta nova contenda e o primeiro a disparar um morteiro sonoro sob o estandarte do “terrorismo-anti-terrorismo”. Este primeiro acto “bélico-musical” tem as artes da guerrilha Trip-Hop de Bristol, sublimadas às cores da editora portuense Meifumado. Na linha da frente, João Roquette (aka Preto), mentor e produtor deste projecto, conta com nomes como PZ e Zé Nando Pimenta (Paco Hunter), Kalaf, Beatrice Brown entre outros, legando também eles o seu cunho pessoal a um disco portentoso e magistral!
Shampo Decapante
Outros albúns